.

Paranapiacaba: uma vila inglesa pertinho de São Paulo

As férias de Julho estão terminando e muitos paulistanos e/ou turistas que estão em São Paulo gostariam de aproveitar o frio em regiões propícias para isto, mas ainda não conseguiram passar um final de semana sequer nesta temporada.

É pessoal, momento de crise econômica é assim mesmo, precisa-se "apertar os cintos", pena que desta vez não sejam os do avião hehehe, mas vocês leitores do Embarque neste blog sabem que sempre estarei aqui para dar dicas mais viáveis financeiramente e fazerem com que tenham bons momentos de lazer.

Maria Fumaça e ao lado Museu Tecnológico Ferroviário (Foto: Julia Xavier)

Por isso, se não puderam e não poderão curtir o friozinho em Campos do Jordão ou Monte Verde, saibam que há um lugar tão encantador quanto esses, que possui baixas temperaturas, mas fica bem pertinho de São Paulo e o melhor: com o precinho muito mais acessível!

Sabem de onde estou falando? Da charmosa Vila Inglesa de Paranapiacaba!

Um pouco sobre a história:
Localizada na Serra do Mar, essa vila inglesa foi fundada em 1867 pelos britânicos que se instalaram na região, para a construção da primeira ferrovia paulista na rota de Jundiaí a Santos.

Vila Inglesa de Paranapiacaba (Foto: Simone Silva)

Paranapiacaba que significa "lugar de onde se vê o mar" pertence ao município de Santo André e até hoje mantém a arquitetura da época, tornando-se um museu a céu aberto!

Casinhas em estilo inglês (Foto: Simone Silva)

(Foto: Julia Xavier)

O que ver e fazer em Paranapiacaba:
Apesar de pequena essa vilinha é repleta de atrativos para todas as idades. Vamos conhecer alguns deles?

Vindo de ônibus, logo que chegamos encontra-se o primeiro ponto a ser visitado que é a Igreja Nosso Senhor Bom Jesus de Paranapiacaba.

Igreja Nosso Senhor Bom Jesus de Paranapiacaba (Foto: Julia Xavier)

 (Foto: Julia Xavier)

Localizada na parte alta da vila, foi construída  por volta de 1889.

Igreja vista no entardecer (Foto: Simone Silva)

A caminho da parte baixa, do lado direito, há um local onde são vendidos produtos feitos com a fruta típica da região: o cambuci! Há geleias, trufas, sorvete, licor e até cachaça!

Alguns dos produtos (Foto: Simone Silva)

Ao passar pela ponte sobre a ferrovia, avista-se a Torre do Relógio da Estação. Erguida em meados de 1898, possui um relógio construído na Inglaterra, da marca Johnny Walker.

Torre do Relógio  (Foto: Simone Silva)

Esse relógio regulava tanto os horários dos trens quanto  do expediente dos funcionários da SPR - São Paulo Railway.

Antes de terminar a travessia da passarela, do lado esquerdo há o acesso para o passeio de Maria Fumaça e para o Museu Tecnológico Ferroviário.

 (Foto: Simone Silva)

O passeio de Maria Fumaça percorre um curto trajeto, porém muito agradável. A criançada adora! O ingresso custa R$10,00 e funciona aos domingos e feriados das 10h às 16h.

Maria Fumaça (Foto: Julia Xavier)

Na estação (Foto: Julia Xavier)

Dentro do carro de passageiros da Maria Fumaça (Foto: Julia Xavier)

Já a visita ao Museu Tecnológico Ferroviário custa R$ 5,00. Nele há alguns objetos que eram usados na manutenção dos trens, bem como vagões, máquinas entre outros.

Dentro do Museu  (Foto: Simone Silva)

 (Foto: Simone Silva)

Antiga Casa das Máquinas (Foto: Simone Silva)

 (Foto: Simone Silva)

Quando estive lá havia um senhor vestido com roupa da época (uniforme de maquinista) muito atencioso que contou um pouco sobre a história do local.

No Pátio Ferroviário, além de poder ver alguns vagões e trilhos, avista-se parte da ferrovia que descia a serra do mar até Santos.

 (Foto: Simone Silva)

Parte da ferrovia que descia para Santos  (Foto: Simone Silva)


Pátio Ferroviário  (Foto: Simone Silva)

Voltando a passarela para continuar a travessia, vê-se em destaque uma construção bem no alto. É o Museu Castelo, mais conhecido como Castelinho.

Museu Castelo, o Castelinho (Foto: Simone Silva)

Na época da SPR, essa construção era a residência do engenheiro-chefe. Construída no alto, em ponto estratégico de onde ele tinha uma visão completa da vila, inclusive do Pátio Ferroviário, podendo desta forma fiscalizar.

Parte baixa vista do Castelinho (Foto: Simone Silva)

Parte alta vista do Castelinho (Foto: Simone Silva)

Maquete da vila (Foto: Simone Silva)

Um dos móveis expostos  (Foto: Simone Silva)

Antigo banheiro  (Foto: Simone Silva)

Antigo banheiro  (Foto: Simone Silva)

A visitação do museu ocorre aos sábados, domingos e feriados das 10h às 16h e o ingresso custa R$ 3,00.

Em frente ao Castelinho (Foto: Gicelle Pereira)

Ao chegar na parte baixa encontra-se o Pau da Missa. Já falei sobre ele aqui no blog, se não leram vejam neste post!

Pau da Missa (Foto: Simone Silva)

Além do Castelinho há outras construções bacanas para conhecer como:
1) A Casa da Memória (Casa Fox), construída entre 1897 e 1901, com tijolos e telhas francesa era a casa do chefe da estação. Foi restaurada em 2003, abriga algumas exposições e pode ser visitada aos sábados, domingos e feriados das 9h às 17h, com entrada franca.

Casa da Memória - Casa Fox (Foto: Julia Xavier)

Casa da Memória (Foto: Simone Silva)

Fogão na antiga cozinha da então casa do chefe da estação (Foto: Simone Silva)

Exposição (Foto: Simone Silva)

Há vários pufs como este, com frases sobre Paranapiacaba (Foto: Simone Silva)

Euzinha dando uma de "namoradeira" na janela kkkkk (Foto: Gicelle Pereira)

2) O Clube União Lyra Serrano, construído em torno de 1936 foi uma das últimas construções inglesas. Foi restaurado em 2005 e atualmente é sede de diversos eventos culturais da vila. Visitas aos sábados, domingos e feriados das 9h às 17h, com entrada franca.

Clube União Lyra Serrano (Foto: Simone Silva)

3) O Antigo Mercado construído em 1899 já abrigou um empório, depois uma lanchonete e hoje em dia, após ser restaurado, é utilizado principalmente durante importantes eventos anuais como o Festival do Cambuci e o Festival de Inverno. Também fica aberto a visitação aos sábados, domingos e feriados das 9h às 17h, com entrada franca.

Entrada do Mercado (Foto: Julia Xavier)

Mercado (Foto: Julia Xavier)

Além desses atrativos culturais, Paranapiacaba proporciona momentos de lazer em contato com a natureza, pelas trilhas do Parque Natural Municipal Nascentes de Paranapiacaba. No entanto, é recomendado percorrê-las com guias autorizados e especializados, pois é fácil se perder na mata, como já foi noticiado diversas vezes pelos telejornais. Portanto, fiquem atentos!

Entrada do Parque (Foto: Simone Silva)

Outro atrativo da vila que fica por conta da natureza é a neblina que dá um ar misterioso ao lugar. Infelizmente, só pude vê-la por foto, pois todas as vezes que estive lá não houve neblina :(

Neblina em Paranapiacaba (Foto: Julia Xavier)

Em Paranapiacaba também há lojinhas de artesanatos e lembrancinhas, local para fotografar com roupa de época etc.

Dicas e curiosidades:
- A vila tem muitas subidas e descidas, portanto use calçados confortáveis. Sugiro tênis ou bota (sem salto, ok mulherada! rs);
- Usem roupas confortáveis e quentinhas, pois costuma esfriar principalmente pela manhã e final da tarde;
- Na hora da refeição pesquise bem, pois há lugares caros e outros muito bons com comidinha caseira e preço justo;
- A vila é um local bem tranquilo, portanto quem quiser um pouco mais de burburinho, o ideal é visitá-la durante alguns dos seus eventos anuais, como: Carnaval, Festa do Cambuci, Corrida e Caminhada Rústica, Festa Junina, Festival de Inverno e Festa do Padroeiro Bom Jesus de Paranapiacaba. Vejam o calendário completo aqui;
- Paranapiacaba está concorrendo a Patrimônio da Humanidade da UNESCO. 

Como chegar saindo de São Paulo:
De transporte público:
Acessem a linha 10 Turquesa da CPTM e desça na última estação: Rio Grande da Serra. Bem próximo a esta estação peguem o ônibus linha 424 da EMTU, com destino a Paranapiacaba.

Trajeto da Linha Turquesa da CPTM (Foto: Julia Xavier)

Pelo Expresso Turístico:
Saídas da Estação Luz do Metrô. Mais informações cliquem aqui!

Já estive duas vezes nesta vila e pretendo voltar em breve e trazer novidades para vocês. Aguardem!

Gostaram? Deixem seus comentários e aproveitem para seguir o blog nas redes sociais!

   

Obs.: Os preços mencionados referem-se à data desta postagem. 

Abraços e até o próximo embarque!

2 comentários:

  1. Uau que bacana, vendo este post sobre Paranapiacaba me lembrei que tenho amigos em Mauá e quando fui visitá-los eles me levaram para conhecer Paranapiacaba, eu ainda não relatei esta viagem.Vendo seu relato agora consegui reviver cada instante daquela viagem.Gostei muito daquele lugar tambem.
    Gostei muito do seu relato bem completo e com muitos detalhes.
    Parabens pelo belo trabalho.
    bjs
    http://www.maisqueumaviajante.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Isabel! Fico feliz que meu post a fez relembrar bons momentos ;)
      bjs e seja sempre muito bem-vinda!

      Excluir

Deixe seu comentário! Sua participação é muito importante para nós!