.

Minha ida a Guararema (Parte I)

História, três pulinhos, natureza e sossego

Mês passado (17/05/15) fiz um bate e volta à cidade de Guararema, que embora esteja localizada no Vale do Paraíba, é considerada pertencente à Região Metropolitana de São Paulo

Há anos tinha vontade de conhecer essa cidade e fiquei muito contente em poder realizar mais esse desejo. Foi um passeio muito agradável, com boas surpresas e com um gostinho de quero mais, ou seja, haverá retorno se Deus quiser!

Belas flores vista da janela da Igreja Nossa Senhora da Escada (Foto: Simone Silva)

Então, apertem os cintos e embarquem comigo em mais uma viagem repleta de histórias e curiosidades! Vamos lá!

Um pouco da história:
Guararema significa Pau D'Alho, é um nome indígena dado a uma árvore, cujo tronco exala cheiro de alho.

Cortado pelo Rio Paraíba do Sul, há quem diga que Brás Cubas foi o primeiro homem branco a pisar na região e oficializou essa descoberta através de carta datada de 25 de abril de 1562.

Rio Paraíba do Sul (Foto: Simone Silva)

Apenas após a implantação da ferrovia, que formou uma das mais belas paisagens da cidade, é que ela ficou conhecida como "Pérola do Vale" e impulsionou a vinda de novos moradores.

Infelizmente, o trenzinho não está em funcionamento, portanto, só pude observar e fotografar a Estação Ferroviária, uma pena.

Estação Ferroviária de Guararema (Foto: Simone Silva)

(Foto: Simone Silva)

Trenzinho desativado, que pena (Foto: Simone Silva)

(Foto: Simone Silva)

Atualmente, o município é famoso pelo cultivo de flores, especialmente orquídeas.

Igrejas e suas Curiosidades:
Visitei duas igrejas, a primeira delas foi a de Nossa Senhora da Escada.

Igreja N. Sra. da Escada (Foto: Simone Silva)

Reza a lenda que os índios costumavam construir escadas nos locais onde enterravam os mortos, para que suas almas subissem ao céu. Sabendo disso o homem branco trouxe uma imagem de N. Sra. da Escada para garantir a paz entre as duas raças: índios e brancos.

A igreja foi construída em taipa de pilão, possui estilo barroco e foi tombada pelo IPHAN em 1941.

Interior da igreja (Foto: Simone Silva)

Piso da igreja (Foto: Simone Silva)

Oratório (Foto: Simone Silva)

O Adro, espaço em frente a igreja, era o local onde os índios faziam seus rituais.

Adro (Foto: Simone Silva)

(Foto: Simone Silva)

* Curiosidade: Segundo informações locais, esta igreja é a única no Brasil a possuir uma imagem de São Longuinho, o santo dos objetos perdidos. Por isso, a menção dos "três pulinhos" no sub-título deste post ;)

Imagem de São Longuinho (Foto: Simone Silva)

A segunda igreja que visitei foi a de Nossa Senhora D'Ajuda.

Igreja N. Sra. D'Ajuda (Foto: Simone Silva)

Construída em 1662, é uma das construções coloniais mais antigas do Estado. Foi tombada pelo CONDEPHAAT em 1984.

Altar com a imagem de N. Sra. D'Ajuda trazida de Portugal (Foto: Simone Silva)

Durante a visita fomos recepcionados pela simpática Dona Cidinha que nos contou um pouco sobre a história do local.

Tem até uma réplica do Cristo Redentor (Foto: Simone Silva)

A igreja localiza-se no alto e para chegar até ela temos que pedir ajuda à N. Sra. D'Ajuda hehehe, trocadilho sem graça, mas verdadeiro, já que temos que subir uma escadaria de 81 degraus.

Igreja N. Sra. D'Ajuda (Foto: Simone Silva)

Parte da escadaria (Foto: Simone Silva)

* Curiosidade: Foi usada por muitos anos como cemitério. Sendo que os escravos eram enterrados atrás da igreja e seus senhores no interior do templo.

Parte do Bairro D'Ajuda visto dos jardins da Igreja (Foto: Simone Silva)

Parques:
Visitei dois belos parques da cidade. O primeiro deles era o que eu mais queria conhecer, o Parque Municipal da Pedra Montada.

(Foto: Simone Silva)

Leva esse nome pois seu principal atrativo é uma formação natural, onde duas pedras de aproximadamente 9m de comprimento e 2.5m de altura estão sobrepostas.

É realmente impressionante, vejam:

Escultura da natureza (Foto: Simone Silva)

Impressionante (Foto: Simone Silva)

As opções para chegar até elas é por trilha de intensidade leve ou por escada. Optei em subir pela trilha e voltar pela escada, desta forma não tornou-se cansativo.

Trilha super fácil de percorrer (Foto: Simone Silva)

Bela lanchonete dentro do parque (Foto: Simone Silva)

Escadaria do Parque Pedra Montada (Foto: Simone Silva)

Pausa para fotos hehehe
O outro parque que visitei foi o Parque Municipal da Ilha Grande. Logo na entrada há uma ponte suspensa sobre o Rio Paraíba do Sul, cheio de peixinhos.

(Foto: Simone Silva)


Rio Paraíba do Sul (Foto: Simone Silva)

Peixes brigando pela comida kkkk (Foto: Simone Silva)

Mais e mais peixinhos (Foto: Simone Silva)

O parque é espaçoso, bonito e muito bem preservado. Vale a pena a visita.

Parque da Ilha Grande (Foto: Simone Silva)

Mais informações:
Igreja N. Sra. da Escada
Endereço: Praça Salvador Lemes Cardoso, s/nº - Freguesia da Escada - Guararema/SP

Igreja N. Sra. D'Ajuda
Endereço: Rua D'Ajuda, 820 - Bairro: D'Ajuda - Guararema/SP

Parque Municipal Pedra Montada
Endereço: Estrada Municipal de Guararema - Km 8 - Bairro: Lagoa Nova - Guararema/SP
Horário de funcionamento: De terça a quinta das 7h às 18h - Sexta, sábado, domingo e feriados das 7h às 20h
Ingresso: Gratuito 

Parque Municipal da Ilha Grande
Endereço: Praça Lydia Custódio Dominguez - Bairro: Centro - Guararema/SP
Horário de funcionamento:Diariamente das 6h às 20h
Ingresso: Gratuito

Gostaram? Então não percam a Parte II deste passeio, com dicas de compras (artesanatos), gastronomia e flores, muitas flores *-*

2 comentários:

  1. Simoninha adorei o lugar, interessante e bonito para passear.
    Acho que chamo pelo São Longuinho todo dia tadinho rsrsrs.
    Beijos ☺

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viu só que cidade bacana! Poxa, eu também ando tão esquecida que peço pela ajuda de São Longuinho direto hahahaha O bom é que de pulinho em pulinho vou mantendo a forma e deixando o sedentarismo de lado hahahahaha
      bjs

      Excluir

Deixe seu comentário! Sua participação é muito importante para nós!