.

Prainha Branca: um pedacinho do paraíso próximo a São Paulo

Paulistano já está acostumado a fazer bate e volta para a praia, não é mesmo?

Quando perguntado o motivo, dizem que é para respirar novos ares e sair da rotina. Sinceramente essa é a parte mais engraçada, já que normalmente escolhem o mesmo destino: litoral sul (Praia Grande, Santos, São Vicente, Mongaguá etc) por ser mais próximo da capital. Para mim, ir sempre ao mesmo lugar, mesmo que para o lazer, é criar uma nova rotina...enfim...

Por isso resolvi trazer outra opção, não tão explorada e apenas um pouquinho mais distante, porém recompensadora devido a sua beleza e tranquilidade.

O destino é a Prainha Branca, localizada no Guarujá.




Estive lá em 2012, fiz um bate e volta através de uma excursão realizada pelo Sesc Consolação. O dia estava nublado, apesar disso foi um passeio bem agradável.

Chegar à Prainha não é difícil, uma das maneiras, saindo de São Paulo, é pegar um ônibus no Terminal Rodoviário Jabaquara com destino a Bertioga, descer próximo da Balsa Bertioga-Guarujá e fazer a travessia que é gratuita para pedestres.


Balsa Bertioga-Guarujá (Foto: Gicelle Pereira)

(Foto: Gicelle Pereira)

Durante a travessia (Foto: Gicelle Pereira)

Ao sair da balsa, do lado esquerdo tem início a trilha que dá acesso à praia, ou seja, se forem de carro terão que deixá-lo em estacionamento, pois as únicas formas de chegar à Prainha Branca é pela trilha ou por barco.


(Foto: Simone Silva)

A trilha é pavimentada e percorrê-la dura em trono de 30 minutos, dá para caminhar tranquilamente.


Trilha (Foto: Simone Silva)

Espiando o mar, durante a trilha (Foto: Simone Silva)

Jaqueira (Foto: Simone Silva)

No final dela, na vila dos pescadores, encontram-se lojinhas de artesanatos e restaurantes bem simples. Na minha opinião essa simplicidade é que faz a diferença e dá um certo charme ao local.

A praia é linda, há uma parte com o mar mais calmo e outra nem tanto, fiquem atentos às sinalizações.


Prainha Branca (Foto: Simone Silva)

Céu nublado de dar medo rs (Foto: Simone Silva)

(Foto: Simone Silva)

Há uma ilhota em frente a praia. É possível chegar nela a pé, quando a maré está baixa.

Da Prainha Branca também há uma trilha que após uns 15 a 20 minutos chega-se à Praia Preta.


(Foto: Simone Silva)

(Foto: Simone Silva)

Na hora do almoço a opção é um dos restaurantes locais, como já mencionei são simples, porém não menos especiais. Eu tive uma grata surpresa, almocei uma comidinha caseira deliciosa e com uma vista maravilhosa para o mar. Como se isso não fosse suficiente, no final, o dono do restaurante presenteou o grupo da excursão declamando um linda poesia escrita por ele. Uma atitude gentil e diferenciada, adorei!


Momento de sossego (Foto: Simone Silva)

Bom...conhecer esse pedacinho do paraíso, ainda preservado, proporciona paz e tranquilidade ao corpo e a alma. Lá sim, é possível respirar novos ares e recarregar as energias. Super recomendo!

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! Sua participação é muito importante para nós!