.

Da necessidade ao modismo, quem resiste a uma selfie?

Imagine que você está viajando sozinho e durante seu passeio, além de fotografar os locais visitados gostaria, claro, de estar presente em alguns destes registros. Porém, lembre-se: você viajou sozinho!

Nesta hora o quê fazer? Pedir para alguém fotografá-lo? Colocar sua câmera no tripé e programá-la para disparar automaticamente, e correr o risco (dependendo do lugar) de ser roubado? Ou simplesmente tirar um autorretrato, a famigerada selfie?

Atualmente é difícil imaginar que a selfie era utilizada apenas por necessidade, como no exemplo mencionado. Sim! Ne-ces-si-da-de! Tornou-se um ato corriqueiro, quase involuntário, de tão comum que ficou.

Hoje em dia, tudo é motivo para tirar uma, não importa mais se você está sozinho ou em grupo, o local então menos ainda.

Não vejo mal algum em tirar selfie, no entanto, há aqueles que exageram muito e usam este artifício em lugares e situações, digamos,  inusitadas e, no meu humilde ponto de vista, desnecessárias. Como em velório, durante um naufrágio, entre outros.

Pelo que eu lembro, o modismo ganhou força com a ♪♫ foto no espelho pra postar no facebook♫♪, sorry meus queridos, mas foi inevitável a citação deste trecho “musical” hahahaha

Depois disso veio a selfie tirada com a galera, em grupo, será que podemos chamá-la de "selfie coletiva”? hahahaha

As caras e bocas dominaram o mundo kkkkk, são beijinhos, caretas, sorrisos, tudo junto e misturado. É uma farra, um momento de descontração.

De olho nesta moda as empresas não demoraram para fabricarem as máquinas fotográficas com visor frontal e, posteriormente, os  smartphones com câmeras com a mesma função, facilitando a vida principalmente daqueles que não possuem muita habilidade para focalizar uma selfie, este é o meu caso hehehe

Quando pensamos que acabou por aí, eis que surge o pitoresco “pau de selfie” :O campeão de vendas no comércio popular dos grandes centros.

Não sou contra esse acessório, acho útil em alguns casos, mas ainda não utilizo.

Diante de tudo isso, é possível resistir a uma selfie? Ou melhor, é necessário resistir? Acho que não...

Eu já fiz algumas, na maioria das vezes por necessidade, mas confesso que em outras vezes simplesmente aderi ao modismo, por que não?

Inclusive,  foi o primeiro tema de uma blogagem coletiva que participei no ano passado, vejam aqui!

Forte de Copacabana, com Pão de Açúcar no fundo

Registro do momento exato do bondinho descendo hehehe

Moral da história: se por necessidade ou modismo não importa. O que vale é se divertir e registrar os bons momentos, como autor e personagem ao mesmo tempo hehehe, desde que, como tudo na vida, com moderação e bom senso, afinal melhor do que tirar tantas selfies é aproveitar, sentir, viver cada momento que, vale lembrar, é único! #ficaadica

E você, qual a sua opinião a respeito? Deixe seu comentário ;)

2 comentários:

  1. Acho que o que tem acontecido hj em dia é que as pessoas deixam de se divertir e aproveitar o momento em busca do Clic perfeito...
    e o momento passa e a gente nem vê...

    Beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lívia que saudade dos seus comentários, fazia tempo que não passava por aqui!
      Você tem toda razão, é exatamente isso. Foi o que eu disse, não tem problema em registrar momentos, o que não podemos é exagerar e deixar de vivê-los como realmente merecem ;)
      Seja sempre muito bem-vinda! bjs

      Excluir

Deixe seu comentário! Sua participação é muito importante para nós!