.

"Mi Buenos Aires querido" (Parte I)

Em Agosto de 2010, fiz minha primeira viagem internacional, primeira viagem que me hospedei em um hostel e também que planejei e montei o roteiro, sem a assessoria de agente de viagens (mas claro, com a concordância da amiga que viajou comigo rs). Foi uma experiência ótima e, a partir dela, mudei completamente a forma de planejar uma viagem.

No entanto, por ter sido uma experiência nova, claro que, alguns erros foram cometidos, mas não foram erros graves, em nada prejudicou a viagem. Muito pelo contrário, tornaram-se aprendizados e que vale a pena serem relatados para que não sejam mais cometidos ;)

A partir de hoje postarei para vocês uma série sobre minha viagem a Buenos Aires/ARG. Resolvi dividi-la em várias postagens, mas não serão liberadas diariamente, e sim em uma média de dois posts semanais, ok?

Obelisco ao fundo (Foto: Simone Silva)
Então para começar contarei sobre o planejamento, hostel e a chegada em Buenos Aires. Vamos lá!!!

Planejamento:
Viajamos para Buenos Aires um ano após a epidemia da Gripe H1N1, portanto, a primeira medida que tomamos foi vacinarmos contra a tal gripe. Na época, as passagens ainda estavam com preços baixos, muito mais barato do que viajar para o Nordeste do Brasil, por exemplo.

Esse foi um dos motivos que nos levou a escolher Buenos Aires como nosso destino de viagem. O outro motivo foi que naquele ano eu estava estudando espanhol (idioma que eu amo muito) e queria viajar para algum país da América Latina, para treinar e verificar como realmente estava o meu nível de fluência no idioma, ou seja, foi uma viagem que uniu o útil ao agradável :D

Viajamos pela TAM e tanto o voo de ida quanto o de volta foi tranquilo. No retorno houve um pequeno atraso, no mais tudo ocorreu bem.

O planejamento do roteiro foi a parte mais gostosa, na época pesquisei os detalhes e mais informações sobre os pontos turísticos e outros locais para visitar, através da comunidade sobre Buenos Aires no antigo ORKUT ;) Essa comunidade me ajudou muito, tive várias informações, ótimas indicações, inclusive de argentinos, foi excelente!

Quanto ao câmbio, em 2010 R$1,00 equivalia a 2,00 pesos argentinos (moeda local), trocamos aqui mesmo no Brasil. 

Dica:
Chegando lá, o recomendável é conseguir ter dinheiro "trocadinho", principalmente para pagar serviço de táxi, pois há taxistas desonestos que ao perceberem que o passageiro é turista, dão o troco com moeda falsa :( Fiquem atentos!!!

A viagem teve a duração de uma semana, chegamos em um sábado e voltamos no sábado seguinte.

Hospedagem:

Após decidirmos o destino e a data, pesquisamos sobre a hospedagem. A prima da minha amiga tinha ido a Buenos Aires e se hospedado em um hostel e nos deu ótimas recomendações. Então além de procurar por hotéis, acrescentei os hostels na lista.

Os preços dos hostels foram realmente imbatíveis, mesmo tendo procurado por quartos privativos, os preços foram melhores. Pesquisei quartos duplos, pois nem eu e nem minha amiga temos o espírito despojado de dividir quarto e banheiro com pessoas que não conhecemos, nada contra, mas particularmente não gosto da ideia rs

Depois de muita pesquisa, optamos pelo Hostel Portal del Sur, já que os outros que tinham nos indicados não havia mais vagas, e esse estava em uma excelente localização (próximo ao metrô, Calle Florida, Plaza de Mayo, Cafe Tortoni etc) e também teve boas referencias durante as pesquisas.

O ponto alto do Hostel é sem dúvida a localização:
  • 1 quarteirão da Av. de Mayo.
  • 1 quarteirão da Av. 9 de Julio (a mais ampla do mundo - segundo os argentinos rs)
  • 3 quarteirões da rua Florida (a principal rua comercial de Buenos Aires).
  • 4 quarteirões da Plaza de Mayo, Catedral, Cabildo e Casa Rosada.
  • 5 quarteirões do Obelisco.
  • 10 quarteirões de Puerto Madero.
  • 10 quarteirões de San Telmo.

Fizemos a reserva pelo site e eles demoraram muito tempo para confirmar, tivemos que enviar alguns emails para ter retorno, isso irritou um pouco, mas no final deu tudo certo. Junto com a reserva contratamos também o serviço de táxi (preço fechado do aeroporto até o hostel), já que tivemos um pouco de receio de pegar táxi no aeroporto e pagar mais caro, porém na volta pegamos táxi comum até o aeroporto e pagamos menos.

Chegamos no hostel no final da tarde, fizemos o check-in, efetuamos o pagamento da hospedagem e fomos conhecer o quarto.

Hostel (Foto: Simone Silva)

Nosso quarto era no segundo andar, no prédio havia elevador, muito antigo, mas havia rs. O prédio é histórico, do século XIX, porém todo reformado, claro rs

O quarto tinha um bom tamanho, era limpinho, tinha um armário pequeno, uma TV a cabo e ar-condicionado. A única coisa ruim era o tamanho do box do banheiro, muito pequeno, na verdade era minúsculo rs.

Quarto duplo (Foto: Simone Silva)

No hostel havia sala de convivência, cozinha comunitária, sala de leitura e internet, agência de viagens e um barzinho, este último era o local onde pela manhã, era servido o café. Falando em café da manhã, não sei se vocês já se hospedaram em hostel, mas neste no qual nos hospedamos, era entregue para cada hóspede um prato com dois tipos de pães, duas medialunas, frios, margarina e geleia. As bebidas (café, leite, chá e suco) e bolachas/biscoitos eram servidos a vontade.

Como puderam perceber não era um super café da manhã, como em muitos hotéis, mas era gostoso e não tive do que reclamar.

Sala de convivência (Foto: Simone Silva)

Mais informações:
Endereço: Rua Hipólito Yrigoyen, 855 - Bairro: Centro - Buenos Aires/ARG
Tel.: 54 11 4342-8788
E-mail: consultas@portaldelsurba.com.ar
Site: http://www.portaldelsurba.com.ar


Chegada:
Como disse anteriormente, chegamos no final da tarde, estávamos cansadas e estava muuuuuito frio, por isso não fizemos muitas coisas neste dia.

Durante nossas pesquisas ficamos sabendo que, na época, as tomadas utilizadas no Brasil eram diferentes da Argentina e que tínhamos que ter adaptadores. Sabendo disso, após nos hospedarmos, fomos até a Calle Florida comprar um adaptador (no camelô rs) para podermos utilizar carregador de celular, de máquina fotográfica, secador etc

No caminho compramos também cartão telefônico para ligarmos para os familiares e andamos um pouquinho pelas redondezas para ter uma ideia melhor da localização. Só fizemos isso e voltamos para o hostel, porque estava tão frio, mas tão frio que o vento parecia que tinha alfinetinhos furando nosso rosto kkkk

Ruas de Buenos Aires (Foto: Simone Silva)

Aproveitamos a noite para descansarmos e assim começarmos o dia muito bem e no pique total para uma semana repleta de passeios e aventuras rs

No próximo post da série contarei sobre o passeio aos principais pontos turísticos do Centro de Buenos Aires. Não percam!!!

Já curtiram a fanpage do blog??? Curtam e fiquem por dentro de todas as novidades ;)

4 comentários:

  1. Como você conseguiu entrar no orkut? O meu sumiu!
    Ainda não fui a Buenos Aires. Quero ir logo...
    Belo blog. Gostei! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nazareth! Já faz muito tempo que entrei no orkut, atualmente não uso mais.
      Tenho certeza que gostará muito de conhecer Buenos Aires.
      Muito obrigada pelos elogios, a sra. como sempre muito gentil!!!
      bjs

      Excluir
  2. Muito legal essa matéria, e de grande importância todas as dicas. Essa do adaptador para celular, secador ..... é um detalhe que não imaginamos ter problemas em uma viagem. Já vou estar bem preparada com essas dicas. Obrigada Si.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rose, eu que agradeço por ter gostado do post :)
      Fico feliz em poder ajudá-la, de alguma forma, a planejar sua viagem! Depois veja os outros posts da série, tem bastante dicas.
      bjs

      Excluir

Deixe seu comentário! Sua participação é muito importante para nós!