.

Itu (Parte III): herança glacial

Passear no parque é tudo de bom, não é mesmo? Fazer piquenique, andar de bicicleta, pedalinho, fazer caminhada, ler um livro sob a sombra de uma árvore ou simplesmente sentar em um banco para contemplar a natureza ou bater papo com os amigos. É realmente prazeroso, ao menos eu gosto ;)

Quando estive em Itu também passeei por um parque, porém era um parque diferente de todos que já visitei. Não tem ciclovia, nem pedalinho, muito menos quadra de esportes, mas tem algo que não há em nenhum outro parque no Brasil: o varvito*.

____________________________________________________
* Varvito: rocha sedimentar formada há aproximadamente 280 milhões de anos, na era glacial. O varvito é formado pelo acumulo de sedimentos encontrados em lagos próximos a geleiras.

É composta de várias varves (camadas, lâminas), daí veio seu nome. Cada camada corresponde a um ano, algumas são lâminas finas outras mais espessas, algumas claras e arenosas (depositadas no verão) e outras escuras e argilosas (depositadas no inverno).

"No verão, o degelo libera água e, com isso, sedimentos como areia ou silte são carregados para o lago, formando lâminas ou camadas de cor cinza-clara. No inverno, a superfície do lago congela e cessa o aporte de sedimentos. Aí o que ocorre é apenas a decantação da água sob o gelo, com a deposição da argila ou do silte que estava em suspensão, formando camadas ou lâminas cinza-escuras. Quando volta o verão, surge novamente o fluxo de água e torna a aumentar o diâmetro dos grãos depositados." (Texto extraído do site http://www.cprm.gov.br)
____________________________________________________

Parede de varvito (Foto: Simone Silva)

O Parque Geológico do Varvito foi inaugurado em 23 de julho de 1995. Está instalado, em uma parte recuperada (44.346 metros quadrados) de uma antiga pedreira, que depois de desativada e transformada no parque foi tombada pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo).

Na época da sua extração, o varvito era muito utilizado no calçamento, pavimentação de ruas e em detalhes de casas da cidade. Estão lembrados que comentei no post anterior que a calçada em frente e na lateral da Igreja Matriz N. Sra. da Candelária, foi feita de varvito? Assim, como boa parte do calçamento deste parque também.

Calçamento de varvito (Foto: Simone Silva)

Curiosidades:
- Para vocês terem uma ideia da importância do varvito como monumento geológico, saibam que em 2002 um fragmento desta rocha (10,6 toneladas) foi transferido para o Museu Cosmo Caixa na cidade de Barcelona/Espanha, para compor o Muro Geológico (conjunto das principais rochas do planeta).
- A mais importante exposição conhecida desse tipo de rocha na América do Sul é o varvito de Itu.

O Parque do Varvito é um verdadeiro monumento geológico, é uma exposição a céu aberto, realmente incrível! Muito bonito, limpo e bem conservado. Possui bosques e trilhas para caminhadas em meio ao verde e as paredes da rocha, bem como, muitas placas explicativas (escrita em português e inglês).

Trilha do Bentônicos (Foto: Simone Silva)

Detalhe do calçamento na trilha (Foto: Simone Silva)

Uma das placas explicativas (Foto: Simone Silva)

Matacões (Foto: Simone Silva)

Gruta Lágrima do Tempo (Foto: Simone Silva)

Um dos locais mais bonitos é a Praça Itararé, com parede de varvito e uma cascata artificial. Ótimo local para descansar e apreciar a natureza

Lago com cascata artificial (Foto: Simone Silva)
 
Cascata artificial (Foto: Simone Silva)

Praça Itararé (Foto: Simone Silva)

Parede de Varvito na Praça Itaraté (Foto: Simone Silva)

Já a parte mais impressionante é, sem dúvida, o paredão de varvito. Senti-me uma formiguinha perto dele.

Paredão de Varvito (Foto: Simone Silva)

(Foto: Simone Silva)

(Foto: Simone Silva)
(Foto: Simone Silva)

No paredão pode-se verificar os clastos caídos*

____________________________________________________
* Clastos caídos: "no processo de degelo, as geleiras podem liberar fragmentos de rocha bem maiores, como seixos, blocos e matacões. Nesse caso, eles cairão sobre o material mais fino já depositado no fundo do lago e romperão ou deformarão a sequência de laminas depositadas. Esse material mais grosseiro recebe o nome de clastos caídos (também chamados frequente, mas erroneamente, de clastos pingados ou seixos pingados) e é um dos fortes indícios de que se está diante de uma rocha sedimentar de origem glacial." (Texto extraído do site http://www.cprm.gov.br)
____________________________________________________


Clastos/seixos caídos (Foto: Simone Silva)


Os apaixonados por fotografia, assim como eu rs, vão se deliciar com tantas opções inspiradoras. É um passeio que "rende" lindas fotos ;)

Sossego na Praça Itararé (Foto: Simone Silva)

(Foto: Simone Silva)

Trilha dos Bentônicos (Foto: Simone Silva)

(Foto: Simone Silva)

Bela hortênsia (Foto: Simone Silva)

A caminho do paredão de Varvito (Foto: Simone Silva)

Super recomendo a visita a este parque, é um passeio diferente e que agrada toda a família. É único e simplesmente MA-RA-VI-LHO-SO!!!!

Mais informações:
Endereço: Rua Parque do Varvito, s/nº (1.400 m. do centro histórico) - Bairro: Pq. N. S. da Candelária- Itu/SP
Telefone: (11) 4022-2181
Funcionamento: De terça a domingo das 8h às 17h
Ingresso: Entrada Gratuita
Site: http://www.itu.com.br/hotsite/default.asp?id=65

No próximo post, finalizarei a série sobre Itu, contando como estão as fazendas históricas após quase 3 anos da visita anterior. Não percam!!!

Já curtiram a fanpage do blog??? Curtam e fiquem por dentro de todas as novidades ;)

2 comentários:

  1. Cada vez com mais vontade de ir pra Itu!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal Fê!!! Quando você for me diga o que achou, ok? bjs

      Excluir

Deixe seu comentário! Sua participação é muito importante para nós!